O QUE É?

A disfagia refere-se à dificuldade na passagem de alimentos líquidos ou sólidos da boca até ao estomago. É mais frequente na população mais idosa pela elevada incidência de doenças do sistema nervoso bem como pelo próprio processo de envelhecimento.

QUAIS SÃO AS CONSEQUÊNCIAS?

A disfagia poderá conduzir a uma diminuição da ingestão de alimentos com consequente desnutrição e desidratação. A incorreta passagem dos mesmos para as vias respiratórias pode conduzir ao aparecimento de pneumonias ou mesmo asfixia.  Destaca-se ainda o potencial impacto negativo na qualidade de vida que a disfagia poderá ter, com consequências na vida pessoal, profissional e social.

COMO SE ESTUDA?

O médico assistente realizará a sua avaliação inicial com base na história das queixas e observação clínica. Em função disso irá definir quais os exames mais adequados. Regra geral, é necessária a exclusão de um obstáculo físico, como um tumor ou uma estenose (aperto), pelo que a endoscopia digestiva alta surge tipicamente como primeira opção. Na ausência de um obstáculo, as queixas podem estar relacionadas com alterações no funcionamento dos órgãos responsáveis pelo processo de deglutição (ou seja processo de engolir), nomeadamente a faringe e o esófago. Neste sentido poderão ser necessários estudos funcionais do esófago (como a manometria esofágica) ou estudos da deglutição por radiologia.

COMO SE TRATA?

O tratamento da disfagia depende da sua causa. Se for devido a um obstáculo, a terapêutica será dirigida à sua resolução ou alívio, o que poderá ser feito por endoscopia, cirurgia ou outra técnica. Se se detetarem alterações significativas na motilidade do esófago poderão ser usados medicamentos, procedimentos endoscópicos ou cirúrgicos para o alívio dos sintomas. Em certos casos, como em situações que ocorrem após um acidente vascular cerebral, poderão ser prescritos exercícios de reabilitação da deglutição.

Caso sinta dificuldade em engolir contacte sempre o seu médico assistente, pois trata-se dum sintoma que convém ser esclarecido.