O QUE É?

A obstipação, vulgarmente denominada “prisão de ventre”, é um problema frequente que se associa à dificuldade em evacuar. Define-se como defecação infrequente (menos do que 3 dejeções por semana) ou à presença de esforço defecatório ou fezes muito duras ou pequenas que são difíceis de expelir.

QUAIS SÃO AS CAUSAS?

A obstipação pode ter múltiplas causas: pode ser um efeito secundário de medicamentos (como medicamentos para controlar a dor, antidepressivos, ferro oral, entre outros), pode estar associada a uma dieta pobre em fibras ou pode estar relacionada com doenças do sistema digestivo, entre outras.

QUAIS SÃO AS CONSEQUÊNCIAS?

A obstipação pode ser bastante incomodativa e associar-se a outros sintomas como dor de barriga ou distensão abdominal.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS / SINAIS DE ALARME ASSOCIADOS À OBSTIPAÇÃO?

Alguns sintomas ou sinais associados à obstipação podem sinalizar um problema que necessite de investigação como presença de sangue nas fezes, febre ou perda de peso.

COMO SE ESTUDA?

O estudo da obstipação começa por uma avaliação do ânus e toque rectal. Pode ser necessária a realização de colonoscopia total (introdução de um aparelho com câmara para inspecionar o intestino grosso), estudo do trânsito cólico (cujo texto explicativo pode encontrar aqui) e/ou estudos da função defecatória como manometria anoretal (cujo texto explicativo pode encontrar aqui).

COMO SE TRATA?

O tratamento da obstipação deve ser multifatorial e ter em conta o motivo da mesma. O tratamento inicial inclui alterações do estilo de vida tais como exercício físico regular e aumento do aporte de fibras (incluindo frutas, vegetais e cereais) e água na dieta. É também importante reforçar medidas como criar uma rotina (ida à casa de banho quando tem vontade).

Se estas medidas não forem suficientes podem ser iniciados laxantes, como é o caso do polietilenoglicol/macrogol ou lactulose (laxantes osmóticos) ou sene e bisacodilo (laxantes estimulantes). Os laxantes podem ser administrados por via oral ou por via retal (enemas ou supositórios).

No caso de obstipação refratária existem outros tratamentos, contacte o seu médico assistente para mais informações.

TENHO OBSTIPAÇÃO, DEVO CONSULTAR UM MÉDICO?

Deve consultar um médico se os sintomas são novos ou não habituais para si, está obstipado há vários dias sem conseguir resolver o problema com a medicação habitual, tem dor abdominal intensa associada, tem outros sintomas que o preocupam (como perda de sangue nas fezes ou perda de peso) ou tem familiares com cancro do cólon.